Doenças

Muitas vezes é difícil precisar e entender por enfermidades, uma vez que nem sempre o peixe poderá estar realmente doente, apenas passando por estado de stress e passamos a agregar medicamentos pensando ser doenças. Tal equivocação onde muitas vezes Discos não estão doentes e sim intoxicados de alguma forma na qual apresentam características enfermas reais.

O diagnóstico acaba sendo muito complicado principalmente para principiantes devido a estes fatores, no qual leva o hobbysta cometer verdadeiras atrocidades pensando estar tratando seu peixe e na verdade estará intoxicando-o ainda mais com medicação incorreta. Portanto, caso não disponha de conhecimentos adequados no tratamento, reúna um maior número de sintomas apresentados e estude ou mesmo procure ajuda de mais experientes para o melhor tratamento. Tratamentos a doenças mal diagnosticadas é pior e devem ser evitadas.

Se desconfiar de alguma anormalidade em seus Discos, o primeiro passo é efetuar generosa troca parcial de água e reforçar a filtragem biológica inicialmente.

Por mais que se respeite alguns itens como manutenção adequada, aquário com população controlada e parâmetros estáveis, poderá ainda ocorrer alguns focos de doenças vindo de outros peixes recém inseridos no tanque, portanto quarentena é a palavra chave e a prática ideal. Lembre-se: um tanque maturado e estável aliado a boa alimentação, os riscos de peixes contraírem doenças será praticamente nulo.

Inicialmente a qualquer nova montagem do aquário, existe uma velha síndrome denominada "síndrome do aquário novo", onde o aquário imaturo ocorre muitas oscilações de parâmetros da água. Precaução neste caso é válido, procure inserir seus primeiros Discos no tanque após ter absoluta certeza que todos parâmetros estão controlados e estáveis. Uma dica é inserir após cerca de 1 mês de montagem peixes resistentes para ir adequando corretamente até a inserção dos Discos posteriormente. Particularmente sempre espero entre 2 meses ou pouco mais para inserir os primeiros Discos, este tempo será o ideal para equilibrar os parâmetros da água, alêm se formar seu sonhado layout com plantas e decoração de forma que evitará no futuro, ficar trocando-as de local, estressando desnecessariamente seus peixes.

Alguns itens importantes a serem levados em consideração:

  • Quarentenar novos peixes por no mínimo 4 dias e executar uma minuciosa observação no comportamento do peixe recém adquirido;
  • Controle de pH, kH, GH, NH4, NO3, NO2;
  • Sifonar o fundo do tanque regularmente (acúmulo de matéria orgânica é fatal);
  • Limpeza regular do filtro e trocas de materiais filtrantes se necessário;
  • Controle de temperatura, evite oscilações maiores que 2ºC diário;
  • Trocas semanais de água (30% em média);
  • Sempre observar seus Discos periodicamente e notar se não há nenhum exemplar com características enfermas;
  • Tranqüilidade máxima para o aquário;
  • Jamais usar compressores de ar e pedras porosas na decoração;
  • Fornecer alimentação de excelente qualidade e sem excessos.

Notem que a melhor forma é mesmo a prevenção. Água sempre limpa e tratada, boa alimentação e os fatores estressantes reduzidos e redução no uso da química na água, ajudam bastante na redução de contraírem doenças.

Discos não são peixes sensíveis, muito pelo contrário, resistem e podem viver em condições adversas, o problema maior é que quando surgem quaisquer moléstias, ficam sem comer, aonde acaba debilitando ainda mais. Atenção redobrada neste caso e lembre-se que nesta situação eles ficarão muito dependentes do dono, necessitando de tratamento VIP como se fosse um verdadeiro bebê.

Se o Disco atingir certo ponto de debilitação/magreza, será muito difícil reverter a situação onde muitas vezes acabam falecendo ou mesmo que não venha a morrer, poderá deixar seqüelas principalmente se estiverem ainda em desenvolvimento, deixando de atingir seu ótimo crescimento.

Quarentena e hospital

O aquário de quarentena deverá ser sem nenhum enfeite ou substrato, munido apenas de um filtro externo fraco ou mesmo um filtro de esponja ciclado, já que deverá ser mantido sempre limpo. Estando sem nada em sua decoração ajuda e muito na manutenção periódica.

O período de quarentena deverá ser respeitado, que pode variar de 2 a 4 semanas onde os Discos recém chegados obterão uma melhor aclimatização aos parâmetros de nossa água e ao tipo de alimentação.

A intenção aqui é obter a maior fonte de informações possíveis para o melhor reconhecimento da saúde de nossos peixes (estude seus hábitos) e se precisar, efetuar o tratamento antes de inseri-los no tanque junto com outros Discos já habituados e saudáveis.

Medidas de prevenção poderão ser aplicados neste tempo em que ficarem de quarentena como elevar a temperatura para próximo a 32ºC e a adição de sal (sem iodo, 1 colher de sopa para cada 50L) para aumentar o apetite dos peixes e melhorar seu sistema imunológico. Esta medida preventiva deverá ser acompanhada com muita observação e trocas constantes de água aliada a uma boa alimentação. Evite o uso de medicamentos no tanque quarentena, a não ser que realmente seja necessário. Este aquário poderá ser usado como tanque hospital.

Doenças mais comuns

  • Doenças de Pele:

As mais comuns são Oodinium, íctio e costia. Os sintomas apresentados pelos peixes neste caso será a coloração escura constante, manchas brancas na pele e excesso de muco. Costumam se esfregar na decoração constantemente.


Costia

Fungo de peixes
No caso o Íctio, elevar a temperatura por no mínimo 15 dias resolve o problema, já para as demais doenças, existem medicamentos próprios para cada doença. Opte por uma boa marca e siga as instruções indicadas na bula do remédio, tomando muito cuidado com a dosagem do medicamento, já que apresentam sua composição muito forte.
   
  • Intoxicação:

Novamente friso que a intoxicação poderá ser o maior mal ao Disco, não é necessariamente uma doença, mas é a maior porta de entrada para parasitas/bactérias oportunistas. A intoxicação poderá ocorrer por níveis altos de amônia/nitritos, medicamentos mal administrados, baixos níveis de O2 ou mesmo outros produtos químicos usados largamente no tanque.

Troca de água constante até que normalize os parâmetros é bem vindo neste caso com alimentação viva bem administrada em seqüência é a melhor solução.

Note que após ter tomado processos cabíveis para a solução dos problemas, se teu Disco não foi atingido por outra doença mais grave. Se todos (sem exceções) Discos foram afetados com a mesma doença, faça o tratamento no próprio aquário (note se não possui outros peixes junto).

  • Problemas digestivos:

Problemas de intestino e estomago se enquadram aqui. Geralmente as fezes começam a ter aspecto transparente ou branca, ficando escuro ou com nadadeiras fechadas, escondendo em qualquer canto e perda do apetite.

Deverá ser ministrado um bom parasiticida/bactericida neste caso. Algumas vezes poderá sair pequenos vermes compridos e brancos/vermelhos nas fezes, um bom vermífugo resolverá o problema.

E por fim, se estiverem com o estomago inchado, poderá ser o tipo e quantidade de alimentos ingeridos onde este se acaba acumulando no estômago e se não tratado poderá levar o peixe a morte. Um laxante fraco poderá ser usado nestes casos a modo do peixe defecar liberando toda "sujeira" dentro de seu estômago. Mas use com moderação e certifique-se que ele realmente não esteja "gordo" apenas porque come demais.

  • Verminoses:

Verminoses são terríveis para Discos, trazendo muito sofrimento. Tal doença é mais comum do que se pensa em Discos.

As verminoses se dividem em 3 grupos: Verminoses cutâneas, Gastrointestinais e de Guelras (citado acima), sendo as mais comuns o de Guelras e Intestinos que poderá ser encontrado em qualquer Disco, principalmente selvagens.

O maior problema neste caso é que muitas vezes o peixe não denuncia a presença destes vermes, devido ao vírus estar sem seu corpo em forma de quistos. os principais sintomas são:

Vermitose de Guelra: Respiração acelerada (ofegante) podendo uma das guelras se fechar totalmente; poderá aparecer fios de muco transparentes pendurados nas guelras; movimentos bruscos na cabeça; animal fica como se estivesse querendo tossir ou vomitar.

Verme de Guelras
Vermitose cutâneas: Escurece parcialmente e sua pele começa a esbranquissar onde a mucosa começa a se decompor; suas nadadeiras começam a corroer chegando ao ponto de se desfazer totalmente.

Verme âncora
Vermitose Gastrointestinais: Seu abdomen se encolhe, mesmo o peixe se alimentado, onde acaba perdendo peso e definhar. Entre a característica de peso mais comum de ser observada é na testa do animal, onde fica muito magra e seu abdomen que acaba ficando muito magro.

Tripanoplasmose
 

Para tratamento existem bons medicamentos para todos os tipos de vermes citados acima. Procure um que se adeque a sua necessidade e siga a recomendação da bula no tratamento, não esquecendo de isolar o peixe afetado.

Tratamento

Baseia-se em duas regras fundamentais em casos de enfermidades: Análise crítica e ação inicial.

Análise crítica se baseia com muita clareza se o animal está doente ou não e se outros peixes podem estar afetados. No caso de apenas um peixe estar afetado, remova-o o quanto antes no aquário hospital e no caso se todo o grupo ou boa parte dele estiver enfermo, efetue o tratamento de todo aquário.

Em seguida vem a ação inicial a executar. Aumento da temperatura para 31ºC (ou mais se possuir apenas Discos), bem como inicialmente trocar 50% da água antes de ministrar qualquer medicamento. Esta troca de água eliminará uma série de doenças e enfraquecerá outras, facilitando a eficácia do medicamento ministrado.

Estas regras valem tanto para o tanque hospital como o tanque onde se encontram os Discos. No caso de isolar o peixe afetado em um tanque hospital, use 50% da água do aquário + 50% de água nova.

Diagnostico

Quando temos dúvidas com relação a qual o melhor tratamento ou mesmo um diagnóstico preciso, recorremos aos mais experientes para nos melhor ajudar, seja em fóruns, amigos e mais. Abaixo um exemplo a se seguir de diagnóstico preciso, levando em consideração que quanto mais informações melhor, já que é praticamente impossível um bom diagnóstico sem o contato visual.

    • Exemplo de diagnóstico (fictício):

Descrições gerais:

  • Disco de 10cm, variedade "Alenquer";
  • Adquirido a mais de 3 meses sem ter apresentado algum problema;
  • Alimentação com rações granuladas (marca X), artêmias viva;
  • Aquário pH 6.0, kH 3, GH mole, temperatura 28º, NO3 < 0.1, NO2 < 0.2, Fe 0.1-0.2
  • Manutenções com sifonagem semanal de 30% com testes semanais;
  • Filtros externo Canister;
  • Aquário plantado comunitário;
  • Companheiros: 3 Discos e alguns Neons e Coridoras;
  • Nenhuma baixa nos últimos 3 meses.

Enfermidade (breve histórico dos problemas ocorridos antes e depois da enfermidade):

  • Peixe anteriormente muito ativo se alimentando regularmente;
  • A uma semana nota-se apatia e quase não se alimenta com um CAC perseguindo-o e sugando seu muco;
  • Retirei o CAC e continua o desinteresse por alimento;
  • Apresenta feridas visíveis em seu muco.

Sintomas:

  • Coloração escura constante;
  • Comportamento: continua a se esconder;
  • Nadadeiras: Normal, não estão coladas
  • Respiração: Normal, sem ofegação ou boquejos;
  • Alimentação: Come muito pouco ou quase nada, evitando até mesmo alimentos vivos;
  • Demais peixes: Apresentam estarem normais;
  • Olhos: Está pálido, em torno do olho apresenta inchação;
  • Outros comportamentos e sintomas pelo corpo:

Note que com as informações acima, alguêm poderá ajudar e muito no diagnóstico preciso de seu peixe enfermo, quanto mais informações (revelantes, nunca inúteis), melhor.

Pós Tratamento

Terminado o tratamento e se não surtiu o efeito desejado, é muito conveniente que aguarde um período de 15 dias no mínimo para repetir o tratamento caso opte por usar outro medicamento diferente, este intervalo de tempo evitará uma bela intoxicação em seus Discos, onde muitas vezes acaba comprometendo seu fígado e mucosas gastrointestinais.

Após o tratamento será outra importante etapa na recuperação de seu Disco, pois ainda poderá estar muito debilitado. Adicione alimentos vivos em abundância e vitaminas líquidas de forma a estimular seu apetite. Poderá ainda deixar rações por pouco tempo molhada na vitamina líquida e fornecer logo após, o mesmo vale para alimentos vivos.